alho


Nome científico: Allium sativum
Família: Aliácea
Nome comum: alho, ajo (em espanhol), garlic (em inglês)
Origem: Ásia Central
Descrição e característica da planta: a planta é herbácea com altura variável de 40 a 80 centímetros e com 8 a 12 folhas na fase de formação de bulbos. As folhas são mais ou menos estreitas, achatadas e alongadas. Em condições adequadas de temperatura, fertilidade e umidade do solo e boa disponibilidade de luz solar (fotoperíodo), a planta pode formar escapo floral. No Brasil, ao invés de formação de sementes verdadeiras, há produção de bulbilhos aéreos. Nos países de origem da planta, onde o inverno é muito rigoroso e a primavera favorável ao bom desenvolvimento planta, o alho floresce e chega produzir sementes verdadeiras. Essas sementes são pretas, pequenas e semelhantes às de cebola.  A parte utilizada para o consumo é o bulbo (cabeça), composto de bulbilhos (dentes-de-alho). Os bulbilhos são estruturas usadas para consumo e para plantio no campo. Enquanto que, as sementes verdadeiras têm interesse mais nos programas de melhoramento e na obtenção de plantas livres de vírus. As plantas produzem um tufo de raízes finas e longas, na parte inferior dos bulbos. O alho, ao longo do tempo, foi aclimatado em diferentes regiões e condições de temperaturas adversas, desde frio intenso ao calor tropical. Com isso, hoje existem dois grupos de variedades de alho que necessitam ou não de baixas temperaturas, antes do plantio, para que ocorra a formação dos bulbilhos. O primeiro grupo, representado por variedades que não necessitam de frio, é denominado alho tropical. No alho tropical, as variedades: Branco Mineiro e Cateto Roxo produzem bulbos com grande número de bulbilhos pequenos, conhecidos como palitos, enquanto que nas variedades Lavínia e Amarente, os bulbilhos são maiores e em menor número por bulbo. O segundo grupo, representado por variedades que necessitam de frio intenso, é conhecido como alho nobre. As variedades deste grupo: Chonan, Roxo-Pérola-de-Caçador e Quitéria. Quando se planta estas variedades em regiões mais quentes, os bulbos são mantidos na geladeira à temperatura de 4 a 5ºC durante 40 a 55 dias antes do plantio dos bulbilhos. O alho nobre produz bulbilhos graúdos e a durabilidade no armazenamento é bem maior que o alho tropical. Do plantio de bulbilhos até a colheita, pode variar de 110 a 150 dias em função de variedades e época de plantio.
Produção e produtividade: o Brasil não produz em quantidade suficiente para o seu consumo. A importação de alho nobre é feita principalmente da Argentina e da China. A partir de 1990, o Brasil apresentou grande avanço na tecnologia de produção de alho nobre. De uma produtividade média de 5 a 7 toneladas de alho nobre por hectare, em 1985, passou para 15 toneladas por hectare, em 2005, em muitas propriedades dos estados de Minas Gerais, Goiás e São Paulo. Contudo, se considerar a produtividade média brasileira, é bem baixa, algo em torno de 5 toneladas por hectare. O Brasil ainda não produz para as suas necessidades, porque os preços oscilam muito, principalmente devido as grandes importações, e prejudicam investimentos dos produtores. Os estados de Minas Gerais, Goiás, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul são os maiores produtores brasileiros.
Utilidade: o alho é uma planta hortícola de grande valor condimentar, nutricional e como planta medicinal.



<< Voltar para Produtos
Busca no Site:

newsletter

Cadastre-se aqui e receba
nosso informativo digital






Aphortesp - Associação dos Produtores de Horti-Fruti do Estado de São Paulo
Todos os Direitos Reservados. 2009 - Desenvolvido por: Andréa Mari